Aqui, todos começam a ser ventos...

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Sobre Ventos

Vem-me aqui os pensamentos de "por que vento?"
Eis então: Vento pela maleabilidade das coisas.
Pelas permissividades...

De quando em quando, arrastar tudo sem cerimônia nenhuma, sinal algum de lucidez
VENTANIA
Ventos de boas chegadas e estadias tranquilas
BRISA
Ventos sedutores e persuasivos
SOPRO

Passar sorreteira, quase num levitar, invadindo pelo tato, sentido que mais me apetece.
Ir nessa caminhada, varrer coisas boas e ruins também.

Para onde você me soprar, eu vou lá e vôo!