Aqui, todos começam a ser ventos...

terça-feira, 29 de março de 2011



Todos os papéis no chão esgarçados como quem faz questão de ser acusada pelo crime...
Tomei um banho e lavei o meu corpo com muita água...
Deitei e lavei a minha alma com muitas lágrimas...
Ela veio no meio da noite e estuprou a minha individualidade.

Um comentário:

Goretti Smarandescu disse...

sinto muito.

Sinto tb por minha ausência em se tratando de seus escritos..